X

O que é Arla 32?

Arthur Moraes 06 de Setembro de 2021

O que é Arla 32?


A emissão de gases poluentes emitidos por um caminhão é um ponto de atenção ao gestor de frota e aqui você descobre como usar este Agente Redutor a favor da sua operação


Não é novidade que veículos de carga e a poluição do ar estão conectados de uma forma nada positiva ao meio ambiente. O uso de combustíveis, como o diesel, por exemplo, torna os caminhões grandes emissores de gases poluentes e o desafio de um gestor de frota também passa por controlar essa situação. Mas como reduzir a poluição de caminhões? O que é Arla 32 e o que ele tem a ver com o assunto dos poluentes?


O que é Arla 32?
Vamos começar com a definição e descrição do Arla 32: essa é a abreviação do Agente Redutor Líquido feito de óxidos de nitrogênio (NOx) automotivo, uma solução feita de uma mistura de 32,5% de ureia técnica - ou ureia de alta pureza - e água desmineralizada. O produto, que é incolor e sem cheiro, é livre de risco à saúde humana, já que não é tóxico, não é inflamável e nem explosivo.
O Arla 32 é obrigatório desde 2012, ano em que todos os veículos pesados, como os caminhões, passaram a ser fabricados com a Solução Catalítica Seletiva (SCR).



Para que serve?
É essa solução líquida que auxilia na redução da emissão de poluentes que surgem da queima do óleo diesel nos motores a combustão. Com a ureia, uma reação química acontece dentro do catalisador, tornando o Arla 32 essencial para o controle de frotas do ponto de vista de um gestor. Isso porque ele é mais eficiente do que qualquer outra tecnologia semelhante e o melhor de tudo: reduz em até 98% as emissões de óxido de nitrogênio, gás que é poluente e extremamente tóxico aos humanos - podendo causar edemas pulmonares e levando à morte por asfixia - e ao meio ambiente - prejudicando a fotossíntese das plantas.


O Arla 32 também é responsável pela economia de combustível, ou seja, um investimento de muitas vantagens.


Como usar o Arla 32?
Para usufruir de todo o seu potencial redutor de poluentes é preciso fazer o uso correto. Nos veículos com o sistema de SCR o Arla 32 tem um reservatório próprio - geralmente localizado ao lado do tanque de combustível - justamente para ocorrer o ato do reagente ser pulverizado no catalisador. É por isso que vale o lembrete: esse redutor não pode ser misturado diretamente com o óleo diesel de forma alguma. Isso gera a contaminação do combustível e, ainda, danos ao motor.
Lembre, também, de buscar produtos com a certificação INMETRO e fabricados respeitando as normas vigentes, disponíveis em revendedores autorizados e de confiança (distribuidores e postos de combustíveis). Você não pode simplesmente substituir o Arla 32 por água e ureia!


Consumo
A estimativa é de que o Arla 32 tenha um consumo de 5% em relação ao consumo de óleo diesel e, por isso, a cada 20 litros de combustível a estimativa é de que seja usado 1 litro do reagente. E para reabastecer o Arla 32? Basta seguir os indicadores do painel, que irão mostrar o baixo índice da substância no reservatório, medido através de sensores. E se faltar Arla 32? Tenha cuidado! Neste momento, o veículo irá perder sua potência e pode chegar a 40% da sua capacidade. Na equivalência, um tanque do reagente é o ideal para reduzir as emissões de óxido de nitrogênio de até 4 tanques de óleo diesel.


Adaptar os desafios trazidos pelos caminhões, veículos responsáveis por transportar toda a economia da nossa nação, é uma responsabilidade do gestor de frota e que impacta diretamente na qualidade de vida da população e na preservação do meio ambiente. Ou seja, uma responsabilidade duplamente ampliada mas que contribui para o equilíbrio do ecossistema, além de gerar economia e preservação de recursos da empresa.

Agora que você já conhece um pouco mais sobre Arla 32, que tal simplificar também a sua gestão de frotas? Conheça o Delta Fleet!


Categorias:


Autor:
Arthur Moraes 06 de Setembro de 2021

Next Post

Próximo Post

Qual a diferença entre seguro auto e assistência 24 horas?

06 de Setembro de 2021

Posts relacionados